Sucesso no Havai e Califórnia Poke chegou em Ilhabela

A Marina Porto Ilhabela foi fundada há 30 anos pela família Möller, o pai Gunnar velejador desde a juventude e a mãe Virginia encontraram ali suas grandes vocações: barcos e bem viver. Criaram na Marina mais que um lugar seguro pra docar barcos, um agradável espaço de convivência.DSC_0069.JPG

Crescer neste ambiente inspirou os filhos um grande amor pelo mar, Andrea é campeã mundial de surf em ondas gigantes que mora no Havaí e Marcos que já viajou pelo mundo a vela agora casado com Luciana campeã Mundial de Canoa havaiana pais de Lia (8 anos) e Tom (10 anos) que já praticam vela na categoria optimist estão dando continuidade ao legado da família que escolheu Ilhabela a Capital da Vela pra morar.

Além de todos os serviços para barcos de até 60 pés, show-room do maior estaleiro do mundo, a renomada marca Beneteau, conta com uma área social com deck, piscina, massagem e o Bistrô Marina Porto. Nos últimos tempos, com a febre de Ilhabela como locação pra realização de casamentos pé na areia, seu glamouroso Espaço de Eventos sobre o mar e dentro de um ambiente náutico se tornou muito procurado para casamentos, eventos corporativos e esportivos.

Com influências de diferentes culturas das ilhas do pacífico e principalmente japonesas o poke evoluiu em dezenas de receitas que incluem cubos grandes e muito suculentos de peixe cru temperado (salmão ou atum), frutos do mar como polvo ou camarão cozidos e até tofu para os vegetarianos acompanhado com cebola roxa, fatias crocantes de pepino dispostos em camadas cobertos de limu (algas em tiras), temperado com molhos a base de shoyu, óleo de gergelim, gergelim torrado, cebolinha e inamona (condimento havaiano). Pode ganhar molhos apimentados e complementos, como manga, abacate, ovas de peixe, macadâmias colocados numa base de arroz, temperado com furikake, mais molhado e concentrado que facilita o uso de hachi (palitinhos) e pra dar um toque de crocância é guarnecido com triângulos de uma massinha frita (que lembra pastel, mas é wonton).

Virgínia esclarece “Não confunda com sashimi, tartare, ou ceviche. Ao contrário de sashimi, onde o peixe é cortado fino e comprido, ou tartare, onde o peixe é como uma massa colada com molho, o Poke é cortado em cubos grandes e misturado como uma salada de forma livre. Poke é provavelmente mais próximo do ceviche que tem sabores brilhantes e ácidos mas o Poke tem paladar mais ousado com sua marinada responsável por agregar um sabor mais salgado e arredondado. Um perfeito “confort food“ mas com um toque de sofisticação.
O constante contato entre familiares fez surgir a vontade de trazer o prato mais típico da cultura havaiana para o Bistrô Marina Porto de culinária de decoração e culinária em estilo asiático.
O Poke (que se pronuncia poh-keh), é um verbo havaiano que significa cortar ou fatiar. Inventado por pescadores, é um prato tradicional que consiste basicamente de cubos de atum e gohan (arroz japonês) temperados com sal algas e nozes kukui picadas. No contexto moderno o Poke ganhou diversas receitas mais elaboradas e pode ser traduzido como prato havaiano servido em um bowl individual.

Muito apreciado por ser prático, fresco, saudável, por seu sabor rico e por alimentar bem com poucas calorias, o Poke tomou o lugar do sushi e já virou febre nos últimos verões na Califórnia. Perfeito pra quem vem de bike pela ciclovia, pra quem vai treinar SUP e remo no Paddle Club da Marina ou mesmo pra quem quer levar no passeio de barco, o Poke agora pode ser apreciado em uma ilha do Atlântico, lançamento em primeira mão no Bistrô Marina Porto.

press-135

Anúncios